Conceção

Como Fazer um Mood Board em 5 Passos Simples com Exemplos

Mood boards são um excelente exemplo de como a narrativa visual está moldando a próxima década.

Para começar, os mood boards são amplamente utilizados por designers e profissionais das áreas criativas para comunicar ideias aos clientes.

Essas colagens lindamente apresentadas de conceitos e inspiração permitem que os clientes compreendam a visão criativa de um designer.

Você tem planejado criar um mood board, mas não tem certeza de como começar e por onde começar?

Este guia passo a passo abordará os passos básicos de como criar um mood board, além de ótimas dicas e exemplos de várias indústrias para inspirar você em seu próximo projeto de design.

O que é um mood board?

Um mood board normalmente inclui uma combinação de imagens, textos, fotografias e texturas para explorar e apresentar uma ideia de uma forma que palavras sozinhas não podem.

descrição do mood board para saber como criar um mood board

No entanto, esses elementos de design não são recursos independentes em um painel. Em vez disso, esses componentes se combinam para contar uma história coerente sobre uma visão. Essa história precisa ser clara, ou o propósito do mood board se perde.

Os mood boards são um projeto criativo frequentemente usados em apresentações para clientes, mas são igualmente importantes para acompanhar e direcionar a visão e as diretrizes visuais do designer.

Benefícios de criar mood boards

Aqui está o porquê você deveria considerar criar um mood board antes de apresentar a sua próxima grande ideia.

1. Registrar e organizar ideias

Iniciar um novo projeto pode ser confuso. Não importa se você está criando um site do zero ou elaborando o projeto de design de interiores, há muitos detalhes que são fáceis de perder de vista.

É aí que entram os mood boards.

Um mood board permite que você colete e organize suas ideias em um só lugar. Ver todas as suas inspirações e pensamentos juntos ajuda a construir uma mensagem clara em torno de um tema central. Como resultado, isso o mantém focado.

Além disso, o fluxo da criatividade é na maioria das vezes imprevisível. Os criativos são conhecidos por terem cem ideias em um dia e, em outros dias, ficarem completamente sem ideias.

Ao registrar suas ideias conforme elas surgem, você evita perdê-las. Registrar todas as suas ideias em um painel de inspiração também permite que você as veja todas no contexto do tema central.

Por exemplo, você está criando um mood board para um projeto de promoção de webinar. Você pode ter incluído certas imagens e referências de fontes que achou que complementariam o design da campanha.

Ao ver as referências visuais em torno do tema central, você pode remover certos elementos que não se encaixam bem.

2. Flexibilidade de formato

Os mood boards podem ser em formato físico ou digital. Isso permite que você escolha como deseja acessá-los e compartilhá-los.

Editar e ajustar amostras de fotos e texto é mais fácil com um painel de inspiração digital. Você pode até incluir pequenos clipes de branding videos. Mood boards digitais podem ser compartilhados remotamente, o que ajuda a economizar tempo.

Por outro lado, os mood boards físicos se beneficiam do elemento “textura” que o digital não pode fornecer.

Por exemplo, se você for uma empresa de estofados compartilhando seu mood board para decoração de escritório com um cliente. Permitir que seus clientes sintam uma amostra da cortina de veludo que você deseja usar será muito mais eficaz do que explicar sua textura.

Você pode escolher qualquer um desses formatos com base em como deseja apresentar e compartilhar suas ideias criativas.

O que devo incluir no meu mood board?

A resposta curta é qualquer coisa! Você pode usar vários elementos visuais ao criar o seu mood board.

Sua marca e sua indústria naturalmente orientarão suas escolhas. Elementos comuns a serem incluídos em mood boards são:

1. Fotografias

Galerias de fotos gratuitas, como o Unsplash, permitem que você baixe milhões de fotos de banco de imagens que você pode usar em seu mood board. Ao criar o seu mood board com o Piktochart, você pode acessar mais de 3000+ fotografias de alta qualidade. Experimente o Piktochart gratuitamente.

a biblioteca de fotografias do piktochart para criar o seu mood board na mesma página
Biblioteca de fotografias do Piktochart para o seu mood board

2. Tipografia

É importante encontrar o tipo de fonte certo para a sua marca. Isso é particularmente importante se você estiver apresentando uma ideia de design. Escolha uma ou duas fontes de amostra e inclua-as no seu mood board para ver como elas se encaixam com o restante do estilo.

3. Palavras

Enquanto a representação visual, como cores de marca, é importante, você pode usar legendas de texto curtas para explicar um ponto. Isso pode ser uma estatística relevante, uma citação famosa ou apenas um breve resumo de uma ideia.

componente de palavra do mood board
Exemplo de mood board de palavras – feito através do Piktochart

4. Texturas

Como mencionado acima, texturas são ótimas para adicionar a um mood board físico. As texturas incluem papel, tecido e muito mais.

Método de 5 passos para criar o seu mood board e comunicar a sua ideia criativa de forma mais eficaz

Agora que conhecemos os benefícios de ter um mood board, vamos analisar os passos para criar o seu próprio mood board:

1. Defina a sua ideia.

O objetivo final de um mood board é comunicar as suas ideias criativas. Para fazer isso, você precisa primeiro definir qual é essa ideia.

Por exemplo, sua empresa presta serviços de linhas telefônicas para pequenas empresas. Você precisa fazer uma lista de palavras-chave de destino que vêm à mente em relação à sua marca e nicho. Isso pode incluir pequenas empresas, linhas telefônicas, sistemas de telefonia empresarial, telefones econômicos e comunicações de vendas remotas.

Em seguida, você pode pesquisar essas palavras-chave e encontrar inspirações relevantes na forma de ilustrações, tipografia, cores e muito mais para serem usadas ao criar mood boards.

Dessa forma, você terá uma abordagem organizada para moldar o seu conceito e filtrar distrações. Quando você segue as pistas certas, terá mais sucesso em encontrar as ideias certas.

2. Crie o seu mood board.

Um mood board, embora seja um registro visual de suas ideias criativas, não é um álbum de recortes. Você está tentando comunicar suas ideias com este painel, então usá-lo apenas como um depósito para inspirações de imagens e textos aleatórios derrota o propósito.

Seu mood board é o que o seu cliente verá para entender o seu conceito sobre a marca. O quadro tem de contar uma história.

Dedique tempo para criar o seu mood board para que os diferentes elementos nele possam se relacionar logicamente e organicamente entre si. Seu painel não deve parecer uma sequência desconexa de palavras e imagens isoladas.

Por exemplo, se você é um corretor de imóveis que está organizando uma visita virtual a uma casa. Os elementos em sua apresentação incluirão um tour em vídeo da casa, um destaque para seu ponto de venda exclusivo, como uma lareira de época, e uma descrição do plano de piso e especificações. Você não incluiria imagens de outros apartamentos que você já vendeu, pois isso é irrelevante para a apresentação.

Da mesma forma, cada elemento que você inclui deve ser cuidadosamente selecionado para os painéis de inspiração, para que faça sentido quando colocado como parte do quadro geral.

3. Concentre-se na sua imagem-chave.

Uma boa regra ao criar um mood board é concentrar-se em uma imagem-chave e estruturar todos os outros elementos ao seu redor.

A imagem-chave deve ser maior do que os outros elementos para atrair imediatamente a atenção do público.

Por exemplo, se você está tentando vender decorações de Natal, sua imagem-chave deve ser das decorações de Natal. Essa imagem central deve ser maior e cercada por imagens e palavras relacionadas ao Natal.

É natural ser atraído pela imagem principal em uma colagem e, em seguida, começar a associar os elementos circundantes a essa imagem de destaque. Esta é outra razão pela qual você deve usar a narrativa visual em vendas. Uma imagem vale mais que mil palavras.

4. Use fotos da vida real.

Enquanto as fotos de banco de imagens são ótimas, as fotos da vida real proporcionam uma sensação mais autêntica ao seu mood board.

Você não precisa de dispositivos sofisticados para tirar essas fotos. A câmera do seu celular pode tirar fotos perfeitamente boas. Desde grafites interessantes na rua até flores no seu jardim – tudo pode fornecer inspiração potencial para uma ideia.

Por exemplo, a cor de uma rosa no seu jardim pode ser exatamente o tom que você deseja para a embalagem do seu produto. Não se preocupe em tirar a foto perfeita. O que importa é a conexão que ela tem com o seu produto.

Fotos e elementos da vida real são excelentes para evocar respostas emocionais. Isso é útil quando você está apresentando a um cliente.

5. Não faça suposições.

A regra número um ao criar um mood board é imaginar que você está apresentando-o a pessoas que não têm ideia sobre a sua marca ou produto.

Evite começar com a suposição de que as pessoas sabem o que você está tentando transmitir.

Use mais referências, se necessário, mas certifique-se de que o seu modelo de mood board seja projetado para ser fácil de entender e principalmente autoexplicativo.

Compartilhe sua visão criativa e ideias rapidamente com mood boards.

Crie o seu mood board em minutos. Tenha acesso a milhares de fotografias, ilustrações, ícones e elementos visuais no Piktochart.

Experimente o Piktochart gratuitamente
criar relatórios, apresentações e infográficos online com o Piktochart

Exemplos de mood boards para os seus próximos projetos criativos

Agora que discutimos as principais dicas para criar um mood board, vamos ver alguns exemplos de como usá-los:

1. Mood board de moda

A indústria da moda é um dos melhores lugares para usar mood boards. Design, estilo e apresentações de catálogos são melhor comunicados por meio de mood boards, como um meio fortemente visual.

2. Mood board de design de interiores

Assim como a moda, o design de interiores é outra indústria amplamente visual. Portanto, todas as ideias de design e inspirações, incluindo texturas de tecido e referências de cores para citações de design de interiores, são melhor comunicadas por meio de mood boards.

3. Mood boards de logotipos

Um dos aspectos mais importantes da marca é obter o logotipo certo para o seu negócio. O design do logotipo muitas vezes vem da reunião de ideias e inspirações de várias fontes, incluindo outros logotipos, sinais e insígnias.

Além de ter diretrizes de marca bem definidas, ter uma referência visual onde todas essas ideias são reunidas ajuda a comunicar a sua visão para o logotipo.

4. Mood board de tipografia

Às vezes, você precisa de um mood board dedicado exclusivamente à tipografia que deseja usar. Novamente, essa inspiração pode vir de várias fontes, portanto, um mood board ajuda a apresentar eficazmente essas referências.

5. Mood board de paleta de cores

Assim como a tipografia, você também pode ter um mood board dedicado especificamente às suas referências de paleta de cores.

Por exemplo, se você estivesse apresentando uma nova visão de design, seu mood board poderia incluir as referências de cores que você deseja usar. Isso pode incluir imagens, fotografias reais e muito mais.

Pronto para fazer o seu mood board?

Neste artigo, discutimos os méritos dos painéis de inspiração e como eles podem ajudar a organizar suas ideias. Também analisamos os elementos essenciais quando você cria um painel de inspiração: fotografias, texturas, esquemas de cores, paletas de cores, tipografia e palavras descritivas. Você também aprendeu os passos básicos para começar a criar o seu.

Os mood boards são um reflexo da sua criatividade. É uma representação visual do seu cérebro juntando ideias e reunindo-as para contar uma história envolvente.

Em resumo, os mood boards são uma ótima referência visual para a sua visão criativa e muitas vezes atuam como uma ponte entre designers e seus clientes. O que os designers podem visualizar, os mood boards podem retratar com sucesso.

Independentemente de a ideia ser simples ou complexa, um belo mood board ou vários mood boards permitem explicá-la melhor. Crie a sua conta gratuita no Piktochart para começar o seu primeiro mood board digital hoje.

Jessica Day

Jessica Day

Jessica Day is the Senior Director for Marketing Strategy at Dialpad, a leading provider of cloud PBX services that takes every kind of conversation to the next level—turning conversations into opportunities. Jessica is an expert in collaborating with multifunctional teams to execute and optimize marketing efforts, for both company and client campaigns.

Você quer fazer parte dessas histórias de sucesso?

Junte-se a mais de 11 milhões de pessoas que já usam o Piktochart para criar histórias visuais que se mantêm.

Sim, estou pronto!